A DISTRIBUIÇÃO

Como actuam os Bancos Alimentares?

Os Bancos Alimentares são instituições ao serviço de outras instituições que lutam contra a fome.

Esta afirmação define com toda a clareza o objectivo final da nossa missão e a forma de proceder.

O objectivo? A ajuda às instituições que lutam contra a fome.
A forma? O serviço prestado a essa rede de instituições.

Os Bancos Alimentares recolhem e distribuem localmente várias milhares de toneladas de produtos e apoiam ao longo de todo o ano a acção de muitas instituições em Portugal. Por sua vez, estas distribuem refeições confeccionadas e cabazes de alimentos a pessoas comprovadamente carenciadas
Os Bancos Alimentares não distribuem directamente às pessoas carenciadas mas passam obrigatoriamente pelo canal de instituições locais, grupos ou comunidades que conhecem e apoiam as pessoas em situação de pobreza.

Os Bancos Alimentares não se substituem a essa rede mesmo que esta lhes pareça pouco eficaz. Mas podem ajudar a reforçar a malha da solidariedade de proximidade suscitando e apoiando a criação de associações a nível local destinadas a proporcionar o apoio e o acompanhamento necessários às pessoas que vivem isoladas e numa situação de precariedade.
Essas entidades, associações de facto ou declaradas, são autónomas e não podem usar o nome Banco Alimentar. Todas as instituições assinam um acordo jurídico no âmbito do qual existem direitos e deveres a respeitar.

A acção das instituições não se deve limitar à simples distribuição dos produtos alimentares entregues pelo Banco Alimentar mas sim ser um ponto de apoio humano que toma em conta a situação das pessoas com o conjunto das seus problemas, das suas necessidades, entre as quais a ajuda alimentar. 

A procurar...
BA AbrantesBA AlgarveBA AveiroBA BejaBA BragaBA Castelo BrancoBA CoimbraBA Cova da BeiraBA ÉvoraBA Leiria-FátimaBA LisboaBA MadeiraBA OesteBA PortalegreBA PortoBA SantarémBA São MiguelBA SetúbalBA TerceiraBA Viana do CasteloBA Viseu

SL Benfica associa-se à luta contra a fome

O Sport Lisboa e Benfica, através da sua Fundação, propor uma recolha de alimentos para os mais carenciados, divulgou-a com Rui Vitória como porta-voz, e os Benfiquistas aderiram em massa, mobilizando-se em torno da causa. Foram doadas 14,3 toneladas pelos adeptos que manifestaram assim a sua solidariedade.


Saiba mais »

Campanha Pilhas por Alimentos

O Banco Alimentar de Lisboa recolheu 1.110 kgs de pilhas usadas na campanha Pilhas por Alimentos. O Banco Alimentar de Aveiro foi o grande vencedor recolhendo 1.910 kg. Na 1ª edição da campanha Pilhas por Alimentos, os 13 BA que participaram reuniram um total de 6,9 toneladas de pilhas usadas.

Saiba mais »
mais notícias »